Exportações de carne suína devem cair de 10% a 20% em 2018, diz ABPA

criação_suínos_porcos (Foto: Ernesto de Souza / Editora Globo)

As exportações de carne suína devem recuar de 10% a 20% em 2018, na variação anual, para 620 mil toneladas, estimou nesta quinta-feira (23/8) a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). No início do ano, a projeção da entidade era de crescimento de 4% a 5% nas vendas externas da proteína, ante as 697 mil toneladas embarcadas no ano passado.

Levando-se em conta apenas os embarques de agosto, a estimativa da associação para o mês é de 68 mil toneladas, quantidade praticamente estável em relação ao mês passado, que alcançou embarques externos de 68,1 mil toneladas.

A produção, no entanto, deve apresentar aumento de 1% em 2018, para 3,8 milhões de toneladas. Inicialmente, a expectativa da ABPA era avançar de 2% a 3% na produção de carne suína.

Ainda de acordo com a entidade, o consumo per capita está estável, em 14,7 quilos/habitante/ano.

O presidente da ABPA, Francisco Turra, afirma que a produção se manterá positiva devido ao ciclo produtivo deste segmento de carnes, diferente do frango, que tem ciclo mais curto e terá, em consequência, perdas na estimativa de produção.

O vice-presidente de mercado da associação, Ricardo Santin, acrescentou que a Rússia está em vias de reabrir o mercado para compras de carnes do Brasil e, se isso se consolidar, “aumentarão muito as vendas de suínos”.

Estadão Conteúdo/Globo Rural